Negócios britânicos no Brasil: da maturidade à irrelevância, 1850-1950

Este artigo considera as tendências de longo prazo das relações econômicas e financeiras britânicas com o Brasil desde 1850. Abrange investimentos e outas manifestações da presença britânica no Brasil, tais como as relacionadas a comércio e  intermediação financeira. O interesse fundamental é no envolvimento britânico com as atividades do setor privado no Brasil, seja através de investimento direto, seja  na intermediação financeira em benefício de firmas privadas que operavam no Brasil. O artigo também menciona o papel de Londres como centro financeiro no qual eram lançados empréstimos públicos brasileiros, a relevância do Reino Unido como mercado para as exportações brasileiras e como supridor de importações para o Brasil, e  a intermediação britânica no comércio brasileiro com terceiros países.  O artigo é dividido em seções cronológicas: os anos imperiais (1850- 1889); estagnação e boom (1889-1914); primeiros sinais de declínio (1914-1930); os anos de redução de  investimentos (1930-meados da década de 1950). A seção final apresenta as conclusões e menciona as tendências pós-1950.

Texto para discussão no. 659

2017

Marcelo de Paiva Abreu.

Negócios britânicos no Brasil: da maturidade à irrelevância, 1850-1950