Cross-country differences in returns to capital in the oil and gas industry

Primeiramente, o trabalho examina em que medida os países pobres possuem retornos de capital mais elevados que os países ricos. Em segundo lugar, investiga se as diferenças nos retornos de capital entre países estão correlacionadas com fatores institucionais, variância e/ou assimetria nos retornos. Os resultados indicam uma relação negativa entre os retornos e o PIB per capita mas com pouca significância econômica. Ademais, os resultados indicam correlações significantes entre retornos de capital e alguns fatores institucionais, embora esses também não sejam economicamente significativos. O desvio padrão ou a assimetria nos retornos não parecem estar correlacionados com os retornos. Em suma, os achados indicam que uma pior qualidade institucional é, até certo ponto, uma explicação plausível para altos retornos de capital nos países pobres. Ainda assim, a falta de significância econômica encontrada destaca a natureza idiossincrática dos retornos nesta indústria devido a independência entre retornos e fatores específicos ao país. Os resultados indicam a necessidade de adaptar a teoria economia à differenças setoriais e também é importante na prática para empresas privadas no setor de petróleo e gás, pois os resultados indicam que estas não devem se preocupar particularmente com o PIB per capita ou as instituições dos países em que considera investir. Ao invés disso, os resultados indicam que as empresas devem olhar principalmente para características dos poços mesmo. Diversas explicações plausíveis para os resultados são delineadas.

Oskar Solbraekke.

20/04/2018

Orientador: Pablo Hector Seuanez Salgado.

Co-orientador: Arthur Amorim Bragança.

Banca: Fernando Castro de Campos Roriz. Marcelo Cunha Medeiros. Augusto Cesar Pinheiro da Silva.

Cross-country differences in returns to capital in the oil and gas industry

Nível: Mestrado Profissional